8 agosto, 2017

Não erre na hora do medo

O Halloween está com tudo no Brasil, sim. E festas como a Pra Poucos e The Week apostam no tema. Agora, você sabe como não errar no dresscode? Aposte nesse guia esperto!

É cedo para falar de Halloween? Definitivamente, não. E porquê? Porque festas já começaram a ser anunciadas – caso da Pra Poucos, que rola em São Paulo, no dia 20 de outubro, no rooftop do Tetto, e da Papa Halloween na The Week São Paulo, e Cosmo Halloween, na The Week Rio, ambas no dia 28 de outubro – e de outras mais, sempre às vésperas da data oficial: 31 de outubro.

Portanto, esqueça aquela velha história de que a data é puramente americana. Mas, verdade seja dita, a gente sabe como se vestir no Halloween? Hum… Nem sempre. E é natural, afinal, no país do carnaval, muitas vezes a gente confunde a data do medo com, digamos, carnaval. Então, antes de apostar na famigerada abóbora ou de pensar que a data pede super-heróis, a gente mostra aqui 10 looks mais sóbrios – alguns com pitada de sangue – pra você fugir do óbvio. E tem pra tudo: pra no gender, pra quem quer mostrar o “corpitcho” ou para quem quer ser simplesmente horripilante. Ui!

Tá vendo a opção aí acima? Ela é perfeita para quem quer ser chique. Sem delongas. Tudo bem que a gente vai dispensar o pássaro, mas a regra aqui é simples: um bom terno um pouco batido, uma cartola, why not. E, sim, uma camisa que você vai destruir. Um pitadinha de sangue e pronto: você estará mais legal que muito zumbi por aí…

Você é exibidinho? Aposte em algo assim, meio gótico, meio filme noir. Viu como é não preciso bancar o Zorro para sair bem na foto?

Meio futurista, essa é ideal para magrinhos – sarados fujam! – de plantão. A dica é invadir o armário da irmã e pôr na cara um quê robótico.

Frankenstein ficaria orgulhoso de você. Note que a roupa é pra lá de simples e o segredo está na maquiagem.

Maquiagem é, sim, tudo, nestes casos. Pode ir todo de preto e investir nela. E ainda pode dizer que fez uma releitura do Coringa, o eterno vilão de Batman.

Quer arrasar mesmo? Veja, a regra é sem gêneros. Mas nada a ver com o se vestir como mulher como comumente se faz no carnaval. É pirar na pose, e usar tudo que pode ser para eles ou elas. Oba!

Tá zero inspirado? Olhe para o Oriente e esconda seu olhar macabro. Ninguém sabe o quão horripilante você é por trás de um grande tecido. Não é?

Dá pra ser também arquitetônico. E essa é uma das mais criativas. No entanto, saiba que o conforto vai passar longe. Tudo por uma boa foto? Yes, às vezes essa é regra. Em tempo: pendure na sua fantasia seus amuletos para afastar a inveja das inimigas. OK?

Sim, dá pra ter humor em fantasia de Halloween. Entendeu a diferença entre palhaço no picadeiro e palhaço que assusta as criancinhas?

Ah, e lembre-se: se você vai em turma, pode combinar de irem tipo siameses. Porque chegada em grupo pode ser triunfal. E a regra nem é gastar, é ser criativo.

Quer mais ou achou tudo meio preto? Logo a gente volta com mais sugestões divertidas – e coloridas. Aguarde!


Leia mais…

As fotos do réveillon Pra Poucos, no Rio!

Quer saber a história do modelo trans Ben Melzer? Vem!

Curta tenta explicar como um transexual se sente. Play!

Tem que ver: a reação de um garotinha quando o irmão revela que é gay

Alerta: levantamento mostra que a homossexualidade ainda é ilegal em 72 países

“Eu criei um personagem para sobreviver”, diz Matt Bomer