28 novembro, 2017

Coisa de Faraó

A situação da comunidade LGBT no Egito não está boa, e precisamos ficar de olho!

Lembra que comentamos que diversos homens passaram por exame no bumbum para tentar identificar se eles eram homossexuais? Pois saiba que a história não parou por aí – ela ficou, acredite se puder, ainda mais assustadora. Um tribunal egípcio sentenciou 14 homens a três anos de cadeia sob a pena de “fazerem relações sexuais ‘abomináveis'”. Tudo começou no show da banda libanesa Mashrou’ Leila – cujo vocalista é gay –, que aconteceu em Cairo em setembro.

Desde o show, ao menos 30 homens foram presos, incluindo 10 que estavam diretamente ligados ao evento. Para o jornal Times of Israel, os números são ainda piores: ao menos 70 foram presos, sendo que alguns deles passaram por exames anais, como explicamos na outra matéria. No mês passado, aliás, um legislador egípcio propôs nova lei que criminalizaria a homossexualidade.

Apesar de essa lei ainda não ser vigente (na prática), diversas ações homofóbicas, como as sentenças que comentamos acima, vem acontecendo no país. Precisamos ficar de olhos abertos para esses e quaisquer outros movimentos anti-LGBT que acontecem mundo afora. Afinal: mexeu com um, mexeu com todos!


Leia mais…

Egípcios serão examinados no bumbum para confirmar homossexualidade. Oi?

1 a cada 7 casais gays estão adotando filhos na Inglaterra, segundo estudo

Australianos votaram “sim” para o casamento gay. #voteyes!

Tá rolando campanha homofóbica contra o casamento gay na Austrália

Casamento e adoção gay para casais no Chile? Entenda aqui!

Pastor diz que casais gays deveriam levar tiros

“A comunidade LGBT ainda é tolerada e, não, aceita”, diz Elton John

Levantamento mostra que a homossexualidade ainda é ilegal em 72 países. Alerta!