1 dezembro, 2015

O amor é positivo

Casais que têm HIV e se mantêm indetectáveis podem até optar por manter relações sem camisinha. E casais sorodiscordantes também, desde que as outras prevenções sejam mantidas. Leia de cabeça aberta!

tumblr_ljwrcd6QUR1qzr6yho1_500

CAMERON EARNHEART E MATT SCHIERMEIR, CAMERON NÃO TEM E MATT TEM HIV. E SÃO NAMORADOS HÁ ANOS

Sim, o mundo mudou e a camisinha ainda é imbatível na prevenção contra o HIV. Mas ela não está mais sozinha. Então, você já parou para pensar na possiblidade de que você se apaixone por um positivo? Sim, é possível que vocês optem somente pela camisinha ou que decidam abolir a camisinha caso o parceiro esteja em tratamento – e o melhor dos mundos é que você também se previna com o PrEP, por exemplo, mais conhecido com Truvada, e divida a responsabilidade da prevenção com seu parceiro.

Encontrou um namorado positivo e você também é? Saiba o melhor a ser feito nesta terceira parte de nosso especial que entrevista o médico infectologista Ricardo Vasconcelos – e não se esqueça de ler as partes anteriores e seguintes desta reportagem.

 Ricardo, no caso de dois namorados com HIV, qual a melhor atitude a tomar?

Simples: os dois têm que tomar remédio para poder abolir a camisinha. Eles só poderão transar sem ela se ambos estiverem indetectáveis, deste modo eles evitam a superinfecção, como expliquei anteriormente. E, claro, devo lembrar novamente e de modo didático: eles não deixam de correr riscos com outras DSTs. Portanto, se o relacionamento for aberto, o melhor é sim, a velha e boa camisinha.

E um casal no qual um tem e o outro não?

Veja, a regra é a mesma. O positivo em tratamento não vai transmitir ao parceiro. Mas ainda acho que não dá pra deixar a responsabilidade só com quem tem. Acredito que uma boa é o negativo tomar PrEP se quiserem abolir a camisinha. Porque o outro, um dia, pode parar de tomar remédio e voltar a ser detectável. É a mesma coisa de falar que a mulher não tem papel na transmissão porque quem coloca a camisinha é o homem. E quando se dá a camisinha feminina para a mulher? É de responsabilidade dos dois, seja para manter a camisinha, seja para retirar a camisinha. Neste caso com o positivo tomando antirretroviral e o negativo o PrEP.

PrEP é o truvada?

Sim. PrEP é a profilaxia pré-exposição. É já ter remédio no sangue pra prevenir. O truvada é a combinação de dois antirretrovirais que devem ser tomados diariamente. Desde que o primeiro estudo de PrEP se iniciou há oito anos, ninguém contraiu o HIV tomando o truvada corretamente. Mas repito, não é para substituir a camisinha, tomar comprimido e tchau. Existem as outras DSTs que não serão evitadas.

E como comprar o Truvada?

O Sistema Único de Saúde (SUS) acabou de anunciar que o disponibilizará para a população de risco. Mas quem não quiser esperar, pode comprá-lo. Tem que ir ao médico, fazer um exame de HIV e admitir que você não usa camisinha regularmente. Sendo negativo, o infectologista lhe fará uma receita e você o comprará numa farmácia de remédios importados.

E a gente não pode confundir o PrEP com o Pep, certo?

Certo, o Pep é a profilaxia pós-exposição ou a chamada pílula do dia seguinte. Basta ir em até 72 horas da relação sexual de risco a um posto de saúde que forneça o medicamento (saiba onde clicando aqui ), fazer um teste rápido para salientar que você não tinha o HIV e tomar uma combinação de antirretrovirais durante 28 dias. Eficácia de 100%.


Você está na parte 3 de nosso Especial sobre o HIV, leia as demais partes, é fundamental!

Parte 1: Especial UAA: precisamos falar sobre o HIV

Parte 2: A verdade: portador do vírus do HIV indetectável não transmite o vírus

Parte 3: Por que você pode namorar um soropositivo e a vida de dois positivos juntos

Parte 4: Por que todos devem começar o tratamento ao serem diagnosticados com o HIV

Parte 5: Dúvidas dos leitores: do sexo oral a efeitos colaterais dos remédios contra o HIV

Parte 6: As novidades do tratamento e por que um homem com HIV pode ter filho sem transmitir o vírus