23 junho, 2015

Um homem mais delicado

A nova coleção da Gucci vem embalada de roupas que parecem de meninas. Mas fique de olho: pode ser uma tendência sem volta

_GUC0640

Os frugrus masculinos da Gucci

No imaginário coletivo, a Gucci sempre foi meio exuberante, meio sexy. Mas depois da saída da estilista Frida Giannini, é chegada a hora de um novo garoto no comando: Alessandro Michele. E o que acontece com a marca?

gucci1

A pegada é setentinha

Ela é uma das gigantes a apostar na volta triunfante da androginia. Nas roupas sem gêneros. Você pode até achar femininas – mas lembre-se que as pequenas transformações começam aos poucos e demoram para ser assimiladas. Começou no inverno passado e apareceu sem timidez desta vez, em Milão. Tinha laços, rendas, bordados, alfaiataria curta. Também tinha um toque setentinha – talvez a década mais misturada de todas. Como? Nas calças boca de sino justas, que são lindas, e nas blusas de modelagem ampla, verdadeiro robes.

gucci2

Se aproprie do closet feminino. Consegue?

Parecia até um pouco roupa de brechó – o vintage está na moda há algumas décadas, é verdade. Se você é fã da Gucci, não se assuste: os clássicos, embora diluídos na edição do desfile, permanecem. Tinha um sobretudo no padrão tradicional da casa e até sapatos usáveis – eles, aliás, eram uma mistura de sandália com brogues.

gucci3

O sobretudo cinturado no padrão Gucci – e ótimos tricôs

Na passarela, tipo pra confundir, meninas no meio de meninos mostravam que não estamos tão distantes assim um do outro, não. Então, antes de a gente mesmo ser preconceituoso, fica a pergunta: as mulheres há muito aderiram ao guarda-roupa masculino, não seria a nossa hora?

gucci4

Costume completo: escolha o seu


Leia também:

A nova campanha da Gucci. Você encara?

A moda unissex de João Pimenta