22 junho, 2015

As dez razões pelas quais amamos Cyndi Lauper

Cantora faz 62 anos nesta segunda-feira – e a gente mostra por quais motivos não dá pra ignorar o ícone

f2c87f58bc9c55f596fac1ec6bb89b41

UAA adora uma diva. Pois nesta segunda-feira, dia 22 de junho, uma das estrelas do pop mais controversas – e coloridas – da história faz aniversário. Vencedora de prêmios Grammy, Emmy e até um Tony – o Oscar do teatro americano, a cantora já vendeu mais de 60 milhões de álbuns  e influenciou uma geração – além de ter passado pelo Brasil em 1989, 1994, 2008 e 2011. Mas a principal razão dela merecer uma materinha especial é porque ela ama os gays. Justo, não?

 

1- Cyndi faz turnês, campanhas e tem um abrigo para os gays em Nova York

Sim, isso tudo aí que você leu: a cantora tem um abrigo, o True Colors Found, para a comunidade LGBT, é ferrenha defensora dos direitos gays – já foi até à Casa Branca para pedir ao presidente Obama nossos direitos. Nem gosta de meninas, não: é casada com um ator e tem um filho adolescente. Em sua história, ao menos duas turnês beneficentes para angariar fundos aos gays, nas quais ela convida gente de todos os tipos para se apresentar ou fazer campanha com ela: Regina Spektor, Elton John, Debbie Harry, 50cent e e Ricky Martin já aderiram suas incursões…

Aqui uma das campanhas da moça:

E abaixo: True Colors, de 1986, música que se tornou seu hino gay. No mesmo álbum ainda havia Boy Blue, que ela compôs para um amigo que faleceu em decorrência do HIV.

 

2- Ela tem amiguinhas excêntricas…

Uma de suas melhores amigas é a Cher. Precisa de mais?

FotorCreated

Alguns momentos das amigas: dos anos 1980 até agora

Precisa. Pois tem mil meninas que se derretem por ela. As principais declaradas apaixonadas por ela da nova geração? Kate Perry, Pink, Nicki Minaj e Lady Gaga.

FotorCreated

Com Kate Perry, Pink, Nicki Minaj e Lady Gaga

 

3- Cyndi colocou muitas drag queens num vídeo clipe..

Na história da música, você pode até achar Lady Gaga superousada, mas vá: antes dela houve a Cyndi, cheia de cabelões amarelos, vermelhos, verdes, rosas…

cyndilauperpalette

Essa foto é de 1994

E ela levou muitas drag queens para um clipe do mesmo ano. Tem como não amar?

 

4- Ela é ícone fashion…

FotorCreated

As imagens acima dão uma amostra: clássica ou inusitada, ela é amada por todos os estilistas do globo. Os críticos americanos costumam dizer que sem Cyndi, o vintage não estaria na moda. É chamada de “Patinho Feio do Rock” e de “Camaleoa do Pop”.

Ela é tão fashion, que, vestida de Viviene Westwood, resolveu aparecer, neste mês de junho, descalça quando premiada no Songwriters Hall of Fame. Aos 62, ela pode!

descal

5- Ela tem sucessos que você nem sabia que eram dela…

A canção I Drove All Night gera confusão: isso porque Roy Orbinson também a gravou, antes de sua morte, em 1988. Mas ela só veio à tona em 1991, na esteira do sucesso de Cyndi, cuja versão foi lançada em 1989 – e anos depois ainda teve outra versão famosa, a da Celine Dion.

 

6- Ela fez o primeiro video clipe longo da história. E em duas partes.

Ahã, ela não gosta dessa música muito, não. Isso porque ela queria que ela se chamasse Good Enough, mas por um pedido de Steven Spielberg, passou a se chamar The Goonies ‘R’ Good Enough – note que a palavra “Goonies” nem existe na letra composta por Cyndi. Fato é que o tema do filme de 1984 tornou-se um clássico. Que tem duas partes.

Sim, duas partes. A primeira tem sete minutos. A segunda, com mais de cinco minutos, só estreou mais tarde, depois que o filme já estava nos cinemas…

 

7- Ela tem muitos recordes e até um livro best-seller…

O primeiro álbum da mocinha teve cinco canções no número 1 da Billboard – são mais de 40 músicas no topo. Levou prêmios Grammy, Tony, Emmy – até o livro dela, A Memoir, tá na lista dos mais vendidos do The New York Times. Nele, ela conta os períodos de fracasso, fala sobre o sucesso e até como foi assediada pelo padrasto. Ui!

Sem Título

A capa de sua autobiografia

Nele também comenta seus filmes, Vibes, de 1988, com Jeff Goldblum, que foi um mico, mas é divertido…

E fala desse daqui, Os Oportunistas, no qual ela mostra que é ótima atriz como a esposa de Christopher Walker e pelo qual foi indicada para alguns prêmios. Boa, Cyndi.

 

8- Ela cantou o que quis… E canta muito…

Só pra gente deixar você com Time After Time, aqui vai ela cantando MUITO com a Patti LaBelle naquele famigerado programa do VH1, o Divas

Nos anos 1990, Cyndi brigou com a Sony para fazer álbuns menos comerciais. É engraçado, mas seus discos mais elogiados por críticos são poucos conhecidos no Brasil. Já ouviu ela entoando jazz? Deveria!

 

9- Os álbuns dela de dance e de blues são considerado seus melhores…

Se ela tem um problema? Muitos. Entre eles o de fazer poucos clipes. Mas seu álbum de 2008, Bring Ya To The Brink, que teve várias canções no topo da parada dance da Billboard, é incrível. Ouve aí!

Estranhou? Em 2011, ela resolveu mudar de novo e fazer um álbum de blues. Veio pro Brasil e vendeu mais de um milhão de cópias cantando música de negona. A canção abaixo é gravação dessa fase…

 

10- Ela fez a original do Claudinho e Buchecha. Oi?

Essa só faz sentido para brasileiro: é que sua canção That’s What I Think, de 1993, ganhou versão nacional com Claudinho e Buchecha. A música? Quero te Encontrar. Confere a original abaixo!