19 setembro, 2017

Curem a homofobia

Você já sabe que um juiz concedeu liminar que abre brecha para que terapias de reversão sexual, a tal da “cura gay”, sejam legalizadas. A gente precisa se mobilizar contra esta ideia estúpida

Há muita coisa não razoável neste País. E ao menos as pessoas razoáveis precisam, sim, se manifestar. Legalizar terapias comprovadamente fraudulentas como a chamada “cura gay” nada mais é que resultado de uma homofobia crescente. Na prática, ela deixa livre que psicólogos homofóbicos, claro, pratiquem algo que na vida de um paciente traz ainda mais sofrimento. É criminalizar o normal. Um retrocesso.

Relembrando o caso: nesta segunda-feira, o juiz federal da 14a Vara do Distrito Federal Waldemar Cláudio de Carvalho concedeu liminar que abre brecha para que psicólogos ofereçam a terapia de reversão sexual, a tal da cura gay proibida pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP) desde 1999. E o pior: ela vem como ganho de causa da psicóloga homofóbica Rozangela Alves Justino que foi coibida de realizar o procedimento. Diz que Rozangela (e outros psicólogos) que esta “censura” restringia a liberdade científica.

Segundo o magistrado, a moça tinha razão porque proibir psicólogos de realizar a prática era inconstitucional. Oi? O fato é que ela foi punida porque segundo o CFP a homossexualidade, ufa, “não constitui doença, nem distúrbio e nem perversão”.

Para nosso alívio, o Conselho Federal de Psicologia, por meio de seu diretor Pedro Paulo Bicalho já se pronunciou dizendo que “Essa resolução tem servido como garantia de direitos da população LGBT. Ela é referência mundial e está traduzida em três línguas. Vamos recorrer até a última instância, se for necessário”. Ufa!

E o que podemos fazer enquanto isso? Pressão para que a ideia não avance e progrida o preconceito. Porque a gente sabe que legalizar o anormal nada mais é que… segregação e homofobia. Que tal começar assinando esta petição aqui?

Bora?


Leia mais…

Quem são as celebridades que se manifestaram contra a cura gay

Por que precisamos de mais mulheres militantes dos gays como Deborah Secco

Pabllo Vittar fala de preconceito, carreira na gringa mais em entrevista exclusiva!

André Almada debate o ódio contra os gays

Por que se evita falar sobre HIV para a população LGBT?

Precisamos discutir por que os gays estão se matando